Prefeito de Viamão acusa antecessor de chefiar quadrilha que agia na administração municipal

0
5807
views

Duas CPIs apuram denúncias de corrupção na administração. Inquéritos também foram abertos na Polícia Civil e no Ministério Público. Prefeito já havia denunciado ex-secretário.

O prefeito de Viamão, André Pacheco, acusou o antecessor, Valdir Bonatto, de ser o chefe da suposta quadrilha que agia no Executivo do município da Região Metropolitana de Porto Alegre. A declaração foi dada nesta quinta-feira (28), durante depoimento como parte de uma das CPIs abertas na Câmara de Vereadores sobre o caso.

“Se trata de uma organização criminosa montada dentro do meu gabinete e dentro das secretarias do governo. Estamos aqui para fazer os esclarecimentos necessários, mas é importante que os vereadores possam tirar as suas impressões a partir da nossa representação”, disse Pacheco, após o depoimento, realizado a portas fechadas.

Bonatto ainda não foi notificado oficialmente sobre as denúncias envolvendo o nome dele, mas rebateu as acusações.

“Eu não quero participar desse processo, me distancio do processo, estou aberto à comissão, a hora que chamar, eu quero audiência publica aberta, para saber exatamente que quadrilha é essa, qual o envolvimento do prefeito, qual envolvimento da corrupção do prefeito com seus assessores, e tenta numa cortina de fumaça responsabilizar os outros”, disse o ex-prefeito.

CPI aberta na Câmara de Vereadores de Viamão investiga denúncias — Foto: Fábio Almeida/RBS TV

CPI aberta na Câmara de Vereadores de Viamão investiga denúncias — Foto: Fábio Almeida/RBS TV

Ele e outros ex-secretários do município devem ser ouvidos nos próximos dias. A outra comissão instalada na Câmara vai apurar a denúncia, de que o atual prefeito André Pacheco sabia da fraude em uma licitação.

O presidente da Câmara de Viamão, André Gutierres, afirma que a denúncia será apurada.

“O senhor prefeito trouxe denúncias gravíssimas sobre essa suposta organização criminosa. O que vem de novidade para nós é a suposta participação do ex-prefeito Valdir Bonatto como o chefe dessa organização criminosa. Isso que nos partiremos pra investigar a partir de agora”, disse.

O caso

No dia 14 de fevereiro, Pacheco já havia afirmado que uma suposta organização criminosa atuava para que o município perdesse repasses do governo federal para investimentos na saúde.

Conforme o prefeito, a organização seria responsável pela perda de R$ 4 milhões, que seriam destinados à Secretaria de Saúde do município, de forma intencional, ao não cumprir os prazos para entrega de documentos solicitado.

Pacheco também demitiu o secretário-geral de governo, Rafael Bortoletti, pela concessão de uma autorização para o funcionamento de uma empresa de mineração. O ex-secretário teria ligações com essa mesma empresa.

Reação do ex-secretário

No dia seguinte, o ex-secretario rebateu e disse que o atual prefeito André Pacheco sabia sobre a fraude em uma licitação para contratar a empresa que cuida da comunicação da prefeitura. Três sócios teriam apresentado propostas diferentes e a vencedora assumiu um contrato de mais de R$ 500 mil.

Rafael relata ter recebido ameaças por conta dessa denúncia. E apontou irregularidades em mais um contrato: o da empresa que faz limpeza das ruas de Viamão, que pertence a um vereador. O prefeito nega que o contrato seja ilícito.

Além das CPIs, as denúncias são investigadas pela Polícia Civil e o Ministério Público.

Prefeito André Pacheco (no centro) prestou depoimento na Câmara de Viamão — Foto: Fábio Almeida/RBS TV

Prefeito André Pacheco (no centro) prestou depoimento na Câmara de Viamão — Foto: Fábio Almeida/RBS TV

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here